PESQUISAFORMAÇÃO NARRATIVA (AUTO)BIOGRÁFICA E A ESCRITA DE CARTAS COMO MODO DE DIZER-SER

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22476/revcted.v6.id486

Resumo

A escrita narrativa sempre foi companhia durante a vida pessoal e trajetória profissional da professora-pesquisadora-narradora. Inventariar, fazer passar o ar entre os guardados da vida e da profissão, encontrar as cartas escritas por mim para destinatários diversos, em diferentes tempos e espaços de formação, em um movimento articulado à escrita do memorial fundamentado nessas cartas como objetos disparadores de memórias, nos fez perceber, eu e a minha orientadora, que as cartas poderiam ser, ao mesmo tempo que fontes da pesquisa, um material rico em possibilidades de diálogo entre as experiências nos/dos/com os cotidianos escolares e os contextos histórico-político-sociais da profissão docente e da formação de professoras/es. Do ponto de vista teoricometodológico, a escolha por uma pesquisaformação narrativa (auto)biográfica, que articula durante todo o percurso as três dimensões: fontes narrativas, o registro e também a forma de produzir conhecimento, se delineou como uma forma outra de pesquisar, onde o movimento reflexivo inicial-contínuo-permanente desloca a ênfase da materialidade das fontes propriamente ditas e dos possíveis resultados e/ou respostas, para o percurso (per)formativo que se dá no processo de pesquisar. Os caminhos e (des)caminhos, o roteiro prévio, bem como os desvios da pesquisa, provocaram a reflexividade na/da/com uma prática ressignificada e constituinte do docente-gente que ao narrar-pesquisar, pesquisar-narrar, busca criar um movimento dialógico de reflexão, (per)formação e constituição identitária que revelam e afirmam ou não, um modo de ser-estar na docência. 

Biografia do Autor

Juliana Vieira, UNICAMP/UFSCar

Professora da rede pública municipal do município de Campo Limpo Paulista. Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp - Programa de Mestrado Profissional em Educação Escolar. Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar - Programa de Mestrado em Educação da UFSCar-Sorocaba – PPGEd-So.

Inês Ferreira de Souza Bragança, UNICAMP

Pós-Doutora pela PUCRS, Doutora em Ciências da Educação pela Universidade de Évora-Portugal, Mestre em Educação e Pedagoga, pela UFF. Professora da Faculdade de Educação da Unicamp e colaboradora do PPGE em Educação Processos Formativos e Desigualdades Sociais da FFP/UERJ. Coordena o Grupo Interinstitucional de Pesquisaformação Polifonia, vinculado ao Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada (GEPEC/UNICAMP) e ao Núcleo de Pesquisa e Extensão Vozes da Educação (FFP/UERJ).  

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Vieira, J., & Ferreira de Souza Bragança, I. . (2020). PESQUISAFORMAÇÃO NARRATIVA (AUTO)BIOGRÁFICA E A ESCRITA DE CARTAS COMO MODO DE DIZER-SER. Crítica Educativa, 6(1), 1–17. https://doi.org/10.22476/revcted.v6.id486

Edição

Seção

Dossiê temático "Democracia Participativa e Educação Cidadã" - Artigos Nacionais